SEGURANÇA PÚBLICA - CONCEITO E OBJETIVO

No Sistema de Justiça Criminal, cada poder tem funções que interagem, complementam e dão continuidade ao esforço do outro na preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio. A eficácia do sistema depende da harmonia e comprometimento dos Poderes de Estado em garantir a paz social. O Sistema de Justiça Criminal envolve leis claras e objetivas, prevenção de delitos, contenção, investigação, perícia, denuncia, defesa, processo legal, julgamento, sentença e a execução penal com objetivos e prioridades de reeducação, reintegração social e ressocialização do autor de ilicitudes. A finalidade do Sistema é garantir o direito da população à Justiça e à Segurança Pública, a celeridade dos processos e a supremacia do interesse público em que a justiça, a vida, a saúde, o patrimônio e o bem-estar das pessoas e comunidades são prioridades.

sábado, 30 de junho de 2012

PRISÃO DOMICILIAR PARA ASSALTANTE CONDENADO POR ROUBO (5X), TRÁFICO (2X) E ROUBO (2X)

ZERO HORA, 29/06/2012 | 21h12

NOVO HAMBURGO - Identificado assaltante morto em tiroteio durante ataque a carro-forte
Vanderlei Rosa cumpria prisão domiciliar e já fora condenado cinco vezes por roubo -
Carolina Rocha


Veículo foi atacado enquanto funcionários descarregavam malotes em agência bancária no Centro AdministrativoFoto: Miro de Souza / Agencia RBS


Foi identificado o corpo do assaltante que participou do ataque a um posto bancárioda Prefeitura de Novo Hamburgo, na manhã desta sexta.

Conforme o delegado Juliano Ferreira, da Delegacia de Roubos do Deic, familiares reconheceram o homem como sendo Vanderlei Pont da Rosa, 58 anos. Ele cumpria prisão domiciliar e já fora condenado cinco vezes por roubo, além de duas condenações por tráfico de drogas e outras duas por furto.

Natural de Bagé, ele foi reconhecido pelos familiares no DML de Novo Hamburgo. Os peritos e os policiais já haviam tentado a identificação por meio das digitais durante a tarde, sem sucesso.

Com a identificação de Vanderlei, o delegado Juliano espera tentar conseguir identificar os outros quatro comparsas, que fugiram em um Corolla, após trocarem tiros com os seguranças do carro-forte que entregava malotes por volta das 9h.

COMENTÁRIO DO BENGOCHEA - Notem o nível de impunidade e condescendência judicial que campeia no RS. Apesar de ter sido condenado 5 vezes por roubo, 2 por tráfico e 2 por furto, o bandidão foi beneficiado com prisão domiciliar.  Logicamente, diante do fato que ele saia preparado para assaltar, tirotear e matar, o monitoramento da prisão domiciliar era inoperante.Como imputar à polícia as causas de violência e criminalidade se a bandidagem que ela prende e leva para a justiça é tratada com tanta condescendência, tolerância e facilidades?
Postar um comentário